foto: divulgação

hoje é o dia do rock, bebê! vocês sabiam que no dia 13 de julho é comemorado o dia mundial do rock? a data celebra  esse gênero tão querido e foi escolhida em homenagem ao live aid, um super festival que aconteceu em 1985 nesse dia simultaneamente em londres e na filadélfia. vem saber mais!

via Gfycat

essa celebração é uma referência a uma vontade expressada por muitos artistas, como o phil collins, que tocou no festival e queria na época que o dia fosse comemorado. o live aid voltou a ser comentado recentemente por aparecer no filme “bohemian rhapsody”, onde a banda queen esteve no line-up também.

curiosamente, apesar da data se chamar “dia mundial do rock”, ela só é comemorada aqui no brasil. e ela começou a ser celebrada em meados dos anos 90, quando duas rádios de são paulo dedicadas ao gênero musical – 98 fm e 97 fm – começaram a mencionar a data na sua programação. e aí o dia se tornou popular em todo o país!

como tudo isso começou nos anos 90, vamos lembrar as principais bandas que fizeram parte dessa grande década até os dias de hoje, além de muitas mulheres de várias gerações que tiveram papel fundamental no rock nos anos 90. elas deixaram sua marca na história da música, seja com seu estilo marcante ou com participações em desfiles, campanhas de moda e coleções. e a nossa playlist girl power tá totalmente dedicada a elas. ouça aqui 🙂

nos estados unidos o grunge dominava, mas na inglaterra, o britpop estava em alta. o sub-gênero explodiu em 1995 quando saíram os álbuns do oasis (“whats the story morning glory) e do blur (“the great escape”). foi aí que o estilo, antes voltado ao underground, das casas de shows pequenas das capitais britânicas, ganhou o mainstream e o estilo teve uma breve vida até o seu declínio em 1997. e se você curte uma disputa, saiba então que o auge disso tudo foi quando oasis e blur, as principais bandas do movimento e também rivais, travaram uma disputa que mobilizou o país. acontece que as bandas lançaram um single no mesmo dia. quem vendesse mais, ganhava. no fim, a “batalha do britpop” foi ganha pelo blur, com 274 mil cópias vendidas, contra 216 mil pro oasis. agora, se houve rixa entre as duas bandas realmente ou se era só uma questão de marketing, a gente nunca vai saber.

o u2 lançou “discotheque”, seu primeiro álbum voltado para a música eletrônica. o red hot chilli peppers se consagrava durante toda a década como uma das principais bandas do rock com hits como “under the bridge” em 1991 e “californication” em 1999. pearl jam se tornou popular com “last kiss”, e bon jovi ganhou as paradas mundiais com “always”, uma das músicas mais tocadas de todos os tempos.

foto: divulgação

vimos o mundo cantar “crazy” e “cryin” do aerosmith, além do vocalista Steven Tyler impressionar todos com seu estilo e roupas. enquanto isso, o nirvana foi o responsável por um dos álbuns que mais venderam no mundo inteiro – “nevermind”, e kurt cobain fez do grunge a moda anárquica dos anos 90. e o público conhecia de perto a figura de axl rose, que cantava usando jaquetas jeans e camisetas com estampas polêmicas.

foto: divulgação

via GIPHY

já o rock nacional nos anos 90 passou por grandes influências pop. essa época teve o lançamento da mtv no brasil, onde os clipes tornaram muitas músicas grandes hits. foi a década do filme “trainspotting” que trazia na trilha de iggy pop a new order e blur. nessa época o país estava cantando aos berros “anna júlia” dos los hermanos, o nação zumbi estava começando a se destacar e foi quando o país chorava o acidente dos mamonas assassinas. foi a década que o rock in rio voltou com tudo e quando vimos a ascensão de grandes talentos nesse brasil afora, de charlie brown jr. ao tihuana, do cpm22 ao planet hemp.

e teve a explosão do movimento grunge, depois dele surgir no final da década de 1980 em Washington, inspirado pelo hardcore punk, pelo heavy metal e pelo indie rock.

das mulheres no Brasil, tivemos além das precursoras rita lee e baby do brasil, outras artistas e bandas nacionais, que surgiram e se consagraram nos anos 90. entre elas estão pato fu, kid abelha, pitty (que lançou depois o projeto agridoce) e a artista mais lembrada e icônica de todas: cássia eller.

foto: divulgação

(falando em rita lee, podemos dizer que seu figurino sempre foi incrível e ela sempre esteve num revival fashion, mesmo reclusa há 8 anos no interior de são paulo).

foto: divulgação

grandes hits internacionais bombaram nas rádios na época como “you learn” da alanis, “whats up” da banda 4 non blondes, “one of us” da joan osborne e “maria” da blondie. já com uma pegada mais pop, quem não cantou “don’t speak” e dançou ao som de “just a girl” do no doubt? e quem não lembra quando britney spears regravou o clássico do rock “i love rock n roll”, da joan jett, que você pode ouvir na nossa playlist girl power!

todas foram inspiradas pelas grandes mulheres  do rock das décadas passadas, como patti smith, stevie nicks, joni mitchell, debbie harry, kim gordon e janis joplin, além da própria joan jett.

isso tudo abriu o caminho pra muitos outros artistas que surgiram depois, como avril lavigne e evanescence que a mídia classificava como rock emo; florence welch, cantora com presença nos festivais mais importantes de todo o mundo, que mistura o indie rock com pitadas de new age e que tem um estilo vintage ao se vestir, com looks que parecem saídos de contos de fadas; e p!nk, que mistura o pop com o rock e pra mostrar seu lado rockeira, até voou no rock in rio!

confiram grande parte dessas artistas na nossa playlist e let’s rock!


este post foi feito pelo bananas music branding, parceiro musical da youcom. saiba tudo sobre eles aqui.

Comentários estão fechados.