A Youcom sempre busca enaltecer e dar voz ao jovem. Aqui, é ok ser quem você é, sem medo, sem rótulos. Aqui, a expressão é LIVRE. Foi pensando nisso que o nosso blog vai passar a receber convidados pra lá de especiais que vão compartilhar com o mundo suas experiências, conhecimentos, iniciativas, ideias e o que mais for relevante para nós – e para vocês. Para darmos início aos trabalhos, convidamos as participantes do Consumer Lab por trás do Te Mostra pra contarem tudo sobre o projeto e falarem sobre o grande motivo por trás de tudo: o empoderamento e aceitação do corpo feminino. Com a palavra, as labbers!

//

O Te Mostra é um projeto criado por mulheres para mulheres. Um espaço seguro para que elas mostrem o que mais gostam em si e o que não gostam também, caso quiserem. Seja um sorriso, um olhar, uma expressão ou uma parte do corpo. Muito mais que um ensaio fotográfico, ele é uma experiência para a autoestima e autoconhecimento, um espaço de voz, onde elas têm a liberdade de mostrar que podem – e podem o que quiserem.

O projeto surgiu não apenas da vontade de começar um trabalho envolvendo fotografia, texto e lettering que pudesse agregar ao nosso portfólio, mas principalmente da vontade (e necessidade) de mostrar para o mundo o verdadeiro papel da mulher e que ele que vai muito além da aparência. Ele começou com o desejo de três amigas publicitárias de retratar as mulheres de forma diferente e de ajudá-las a encontrarem também o seu espaço. Enquanto a gente cresce ouvindo que temos que ser como “x” ou “y”, ou recortando mulheres, afirmando querer ter cada parte do corpo de uma pessoa, percebemos que não é bem assim que as coisas deveriam ser.

 

 

Camila: Nós três somos publicitárias da área da criação. Eu sou diretora de arte, a Anaí Corrêa é redatora e a Marina Blanguer é diretora de arte e fotógrafa. E, por termos trabalhado juntas em uma agência, falamos por muitas mulheres quando dizemos que não é fácil trabalhar num lugar onde a maioria são homens. Não é fácil aguentar comentários machistas, ser interrompida durante uma reunião ou ver a falta de confiança no trabalho de uma mulher, seja para um cliente que vende cerveja ou para uma marca de roupa. Nós já presenciamos e vivenciamos situações assim. Atrelada a essa indignação constante, veio a minha vontade enorme de fazer algum projeto massa envolvendo lettering, que tem sido minha paixão de uns tempos pra cá, junto com o interesse cada vez maior da Mari (que é a fotógrafa do projeto) em ensaios intimistas. E a gente pensou, porque não juntar tudo isso?

Marina: Eu sempre tive o sonho de criar algum projeto fotográfico que tivesse “a minha cara”, mas nunca pensei em nada que parecesse bom o suficiente. Até que em janeiro de 2017, surgiu a ideia de criar o Te Mostra. Nós sempre conversamos muito sobre empoderamento, feminismo e o papel da mulher na sociedade. Vemos muitos homens fazendo ensaios sensuais de mulheres, mas, muitas vezes, só reproduzindo a mesma coisa, a mesma imagem que a gente vê todos os dias da mulher sendo sexualizada. E nós, como mulheres, tentamos mudar um pouco essa visão. Muita gente acha que o projeto é sobre “nudes”, mas não é. É sobre tentar humanizar e naturalizar a imagem da mulher. É sobre a mulher se ver por outros olhos, olhos que não sabem do que elas não gostam em si mesmas, olhos que podem mostrar para elas um novo lado delas mesmas. E, assim, mostrar para as pessoas que não tem problema em mostrar o que a gente quiser. Que um corpo é só um corpo.

Anaí: A Camis trouxe uma referência de foto com lettering um dia. Foi o suficiente. O projeto nasceu sem que a gente percebesse e foi muito inesperada a recepção das gurias sobre ele. Nosso objetivo sempre foi mostrar que o corpo da mulher é propriedade dela e que ela pode fazer o que quiser com ele, ser o que quiser, mostrar o que quiser. Tanto que o nome do projeto é esse. É muito bom escutar as gurias que já participaram dizendo que as fotos mudaram a forma como elas se viam. A Mari consegue trazer um lado que as pessoas ainda não conhecem sobre si mesmas. Aí as meninas conversam com a gente sobre o que elas querem dizer, ideias delas sobre feminismo, empoderamento ou um pouco da história pessoal de cada uma, e a partir disso eu crio um texto que represente a voz dela. É esse o diferencial do Te Mostra: além de ser um projeto fotográfico, ele é feito de mulheres pra mulheres e mostra o que elas pensam também. Não só a imagem. E isso é lindo: não deixar ninguém esquecer que as gurias que toparam fotografar com a gente são maravilhosas, mas não só por fora.

 

 

Já tocamos o projeto há alguns meses e muitas gurias já demonstraram interesse em fotografar com a gente. A gente conversa direto pelo Instagram e sempre tenta dar um jeitinho pra que cada ensaio seja marcado de acordo com as necessidades dela: a proposta inicial é que as fotos sejam tiradas na casa da menina mesmo, pra ela ficar mais à vontade. Mas se não rola, a gente se desdobra pra fazer acontecer. E a melhor parte é quando, na hora de escolher as fotos, a gente vê cada uma delas se amando um pouquinho mais.

Quem quiser conversar sobre e marcar um ensaio com a gente, é só chamar no inbox do @temostra. Prometemos muita risada e que vamos fazer o nosso melhor para que cada mulher tenha uma experiência incrível!

Mulher, teu corpo é uma mostra de arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *