Desde este julho, quando a 21º temporada da Malhação começou, Gabriel Falcão tem tido uma vida movimentada e uma rotina intensa de gravação. Sua segunda casa agora é o Projac, e quando não grava por lá, se dedica a preparação para os próximos capítulos.

Apesar desta correria, foi com a tranquilidade de quem pratica meditação e yoga há muito tempo, que surfa e que sabe tirar um tempo pra curtir as coisas boas da vida que o Gabriel recebeu a YOUCOM no Rio para um bate papo superastral no clima de cidade maravilhosa e de um garoto do Rio. “Slow down and make things happen”!

_N6B8737

Contamos para você o nosso bate papo com o Gabriel Falcão:

Você começou cedo a valorizar a arte de um modo geral na sua vida: teatro desde criança, toca violão, piano, canta e dança… é um profissional que busca todas as artes. Influência da família, ou vontade própria? Como você chegou aqui?

É, em parte, devido à família sim. Meu pai é músico, minha avó materna foi atriz de teatro e todo o resto da família também sempre foi bem ligado às artes. Isso com certeza permitiu um contato inicial precoce e contínuo, mas acho que se não fosse algo natural e espontâneo pra mim, não seguiria por esse caminho. Também acredito numa certa pré-disposição, num talento, que inclusive permitiu que eu fosse autodidata tanto no violão e no piano quanto na poesia e na atuação. Acho que tem um pouco dos dois: a família permitiu o primeiro contato, e o talento facilitou o aprofundamento. O resto é trabalho, estudo e muita dedicação.

Você já participou de produções bem elogiadas pela crítica, inclusive a Julie e os Fantasmas, que concorreu ao Emmy Internacional e o Quase Normal que ganhou prêmio Bibi Ferreira este mês… Você já tinha provado reconhecimento como agora, com tão pouco tempo de Malhação? O que mudou na sua vida e qual é a melhor e a pior coisa de ser o protagonista?

Com certeza a visibilidade e o reconhecimento que a novela trouxe são incomparáveis a qualquer coisa que eu já tenha vivido. Dei sorte, porque tudo que veio antes me preparou gradativamente pra isso. Mesmo assim, é uma mudança enorme. Por exemplo: outro dia tentei ir à Bienal do Livro (como faço todos os anos, com o meu pai) e simplesmente não consegui transitar pelo lugar, tive que ser escoltado pra fora pela segurança do evento. Isso com certeza é algo novo e, ao mesmo tempo que bom (porque demonstra um apreço pelo trabalho que estamos fazendo), um pouco assustador.

Mas o que mais mudou na minha vida foi realmente a rotina, por conta das gravações. Eu praticamente moro no Projac de segunda a sábado e, no tempo livre, passo estudando as cenas da semana seguinte. Pra mim, a melhor coisa e a pior coisa são a mesma: o reconhecimento e a apreciação do seu trabalho. É a melhor coisa quando você consegue realmente se sentir realizado e ver que outros estão sendo tocados pela sua atuação, e a pior coisa quando essa abordagem é algo histérico e desrespeitoso com você e os que estão à sua volta.

Quando sobra um tempo… O que você acaba fazendo?

Eu adoro ir à praia, seja só pra dar um mergulho ou pra surfar. Gosto muito de ler e de assistir filmes em casa, sou bastante caseiro. Além disso, sempre estou com o meu violão por perto, pras brechas na gravação.

Onde você mora no Rio e o que a cidade maravilhosa tem de melhor a oferecer?

Eu moro em São Conrado e o melhor dessa cidade é a natureza. Não tem preço ir à praia ao lado de uma montanha enorme como a Pedra da Gávea; ou sair da praia, subir a Estrada das Canoas, e em cinco minutos estar no meio da mais densa Mata Atlântica. É um privilégio.

Qual conselho você dá pra quem quer ser ator?

Pense duas vezes …!Brincadeira, mas é algo muito sério e muito difícil, portanto é preciso realmente amar e querer muito!

_N6B8677

Rapidinha com Gabriel Falcão

Um lugar: Araras, Petrópolis

Um filme: “Na Natureza Selvagem”

Uma música: “Stop This Train”, John Mayer

Um ator: Wagner Moura

Uma palavra: Verdade

Um medo: morcegos

A maior diversão: ver grandes artistas exercendo seu ofício

Um sonho: construir um sítio pra morar na serra

Família é: a base de tudo

A mulher ideal é: madura, sensível, carinhosa e inteligente

Estilo é: ser quem você é

O que te move: a evolução

Atitude é: coragem

Gabriel 2

Gabriel escolheu o look YOUCOM que mais gostou na nossa coleção #youboy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *