Acredite se quiser: o cenário da música pop é bem mais volátil do que você imagina. São poucos os artistas que compõem suas próprias músicas, o que abre margem para que os compositores da indústria fonográfica escrevam para mais de um artista ao mesmo tempo. Nesse esquema, hits são pensados para bombar na voz de um cantor, mas acabam parando na mão de outro. Separamos os casos mais curiosos da indústria:

SPOILER ALERT: se você é daqueles que acredita em destino, cuidado pra não se apegar a esse post.

1. “Baby One More Time”

“Baby One More Time” não poderia ter sido feita para outra pessoa. Britney Spears era a pessoa certa, na hora certa pra transformar a letra da música em um dos maiores hinos colegiais de todos os tempos.

Não é a toa que isso acabou acontecendo, mas antes do chiclete ter alavancado a carreira da princesa do pop, a música havia sido oferecida para o TLC. O trio recusou o hit por julgar ele muito imaturo. Olha como a Britney era ingênua… ou não.

britneybomt_1

2. “Telephone”

Dessa vez, quem mascou foi a Britney! Em 2010, a Lady Gaga escreveu “Telephone” para ela. Britney chegou a gravar uma demo da música pro disco “Circus”, mas o som acabou não entrando no álbum:

O que a Gaga fez? Pegou a música de volta e ainda chamou a Beyoncé pra colaborar no som. Lacrou!

tumblr_mbja0ifCkh1r3fv6wo1_500

3. “Rock Your Body”

Os críticos adoram comparar o Justin Timberlake ao Michael Jackson. Só pelo estilo, um lembraria naturalmente o outro. Acontece que temos mais 1 fator pra acrescentar aí: “Rock Your Body”, single do Justin lançado em 2002, foi escrito originalmente pro Rei do Pop!

A dupla de produtores The Neptunes, formada por Pharrell Williams e Chad Hugo, fez o som para o décimo e último disco do Michael Jackson, “Invincible”. Bom, não foi bem isso que acabou acontecendo: o chiclete foi parar no álbum de estreia do Justin Timberlake, “Justified”, que recém tinha saído da boy band ‘N Sync.

justin

 4. “Golden Years”

Escrita na época mais trash da vida de David Bowie, quando ele estava viciado em cocaína, “Golden Years” traz influências do funk e do soul americano e foi inspirada e escrita por Bowie para o seu ídolo: Elvis Presley. O americano recebeu a música, mas recusou gravá-la…

anigif_enhanced-buzz-6746-1412700460-81

O som acabou saindo no álbum “Station To Station”, de 1976, e se tornou um dos hits da fase soul da carreira do camaleão.

5. “Don’t Wanna Miss A Thing”

Quando a Liv Tyler, filha do vocalista do Aerosmith, Steven Tyler, conseguiu o seu primeiro papel como atriz no cinema, o pai coruja teve de dar um jeito de participar da trilha do filme. Acontece que a produção de “Armageddon” solicitou uma música romântica e sentimental para o Aerosmith, que não costuma fazer esse tipo de som. A solução foi procurar no arquivo da gravadora uma composição que casasse com a temática. Dito e feito: eles encontraram “Don’t Wanna Miss A Thing”, escrita pela diva Diane Warren para a Celine Dion. Olha, por essa a gente não esperava…

aerosmith

6. “We Found Love”

A Rihanna causou o maior alvoroço no Coachella desse ano com uma participação especial no show do Calvin Harris relembrando o single “We Found Love”, de 2011. O que nós não sabíamos é que, antes de chamar a caribenha pra cantar o hit, o Calvin Harris convidou a Nicole Scherzinger, do Pussycat Dolls, e a Leona Lewis. Ambas chuparam dedo, perderam a chance de emplacar essa super música nas paradas e de protagonizar esse clipe…

rihanna

7. “Boom Clap”

Como compositora, o sonho da Charli XCX era ter uma música sua em um álbum da Hillary Duff. Foi nessa vibe que ela escreveu “Boom Clap” e enviou para os produtores da cantora, que replicaram dizendo que “a música não era boa o suficiente para Hillary”. Quase como uma forma de vingança, a Charli lançou a música como single próprio. Resultado: o hit bombou muito mais do que os últimos singles da Hillary e foi parar em todos os lugares, desde filme gringo, como “A Culpa é Das Estrelas”, até novela brasileira.

tumblr_nm7bifjbUN1u9tojjo1_500

Comentários estão fechados.