Quem não adora um bom cover? Tem bandas que curtem tanto gravar versões de outros grupos que resolveram lançar álbuns INTEIRINHOS só de covers! Provando que não tem nada que é bom que não possa melhorar, separamos uma lista de discos que ganharam versões com estilos bem diferentes das originais:

1. “The Life Of Pablo” japonês

“The Life Of Pablo”, novo álbum do Kanye West, foi lançado exclusivamente no Tidal em fevereiro. O problema é que os serviços de streaming ainda não chegaram no Japão e o pessoal não teve escolha se não esperar pelo lançamento físico do disco.

Foi aí que o produtor Toyomu teve uma ideia: por que não criar uma versão japonesa do álbum? Sem nunca ter ouvido o disco, o japonês regravou o álbum a partir das letras disponíveis no Genius e dos samples cadastrados no WhoSampled. Ele arrasou, ouve só:

Clique aqui para ouvir!

2. “1989” folk

Saiu do ar, perdeu o lugar. Se a Taylor Swift não tá afim de divulgar o seu trabalho nas plataformas de streaming, tem quem faça por ela. E foi bem isso que aconteceu: o Ryan Adams aproveitou a brecha para gravar uma versão folk do álbum “1989” e divulgar no Spotify, no Deezer e no Apple Music.

O álbum rendeu até cover do cover! O Father John Misty gravou uma versão de “Blank Space” baseada no cover do Ryan Adams e na voz de Lou Reed, do The Velvet Underground:

3. “Ok Computer” reggae

O “Ok Computer”, do Radiohead, é um dos álbuns mais conceituais e geniais dos anos 1990. E, justamente por ser tão experimental, não é daqueles discos que são facilmente digeríveis. Pois não é que o disco ganhou uma versão bem mais leve?

O Easy Star All-Stars transformou as influências e as letras densas do álbum ao introduzir o reggae e até mesmo elementos da música gospel no disco.

4. “Damaged” psicodélico

Sabe aquela piada que todo mundo sabe a moral, mas cada um conta de um jeito e no final todo mundo entende igual? Substitua as palavras por instrumentos e você vai entender o disco “Rise Above”, do Dirty Projectors.

Em 2007, a banda lançou o álbum inspirado no disco “Damaged”, de 1981, da banda punk Black Flag. Acontece que o vocalista Dave Longstreth não ouvia o disco há 15 anos e fez uma versão do álbum como ele conseguia lembrar dele. Louco, né?

5. Beck’s Record Club

Em junho de 2009, o Beck fundou o “Beck’s Record Club”. O projeto reúne artistas aleatórios pra gravar em apenas um dia uma versão de um álbum clássico. Já rolaram discos do Leonardo Cohen, Oar e Kick. Mas o nosso favorito é “The Velvet Undergound & Nico”, de 1967 <3

6. The Future Heart

Modest Mouse, Neil Young, The Who, Queen, Sonic Youth, The White Stripes… a gente poderia ficar citando todos os covers que o Flaming Lips já fez por aqui, mas resolvemos focar no projeto “The Future Heart”.

Assim como o Beck, Wayne Coyne também curte juntar os brothers pra regravar álbuns icônicos. “The Dark Side Of The Moon”, de 1973, do Pink Floyd, foi um deles:

“With a Little Help From My Fwends”, álbum cover do “Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band” dos Beatles, ganhou “Lucy In The Sky With Diamonds” na voz de Miley Cirus e do Moby <3

No projeto ainda rolaram versões do “In The Court Of The Crimson King”, do King Crimson, e do primeiro disco dos britânicos do The Stone Roses:

7. “Birdy”

Muita gente não sabe, mas o primeiro disco da Birdy foi composto por músicas que não são dela. E não, ela não utilizou composições de outros caras, mas sim lançou um álbum só de covers!

Na época, a britânica era muito novinha e não tinha muita certeza de qual caminho queria seguir na música. Por isso, escolheu suas faixas favoritas pra regravar. Phoenix, Bon Iver e The XX são algumas das bandas que entraram pro registro. Pra descobrir o resto, é só dar play:

Comentários estão fechados.