Quem aí já virou a Netflix, gastou o Torrent e simplesmente não sabe mais qual série assistir? First world problems, RIGHT?!? Pois viemos solucionar o seu problema. Aqui vão 5 séries levemente underground que você talvez nem tenha ouvido falar. Partiu maratona, pipoca e sofá? Nos agradeça depois. Obg, de nada.

1) Orphan Black

Essa é pra quem curte ficção científica e aguenta uma dose da atuação mais foda ever. Tatiana Maslany (vencedora do Emmy de Melhor Atriz em Série de Drama 2016 THANK GOD) interpreta Sarah Manning, que começa a série presenciando o suicídio de uma mulher – que é exatamente igual a ela – em uma estação de trem. Sarah assume a identidade da suicida para tentar resolver seus problemas financeiros e no meio de tudo isso descobre que está vivendo a coisa mais louca e inimaginável que poderia acontecer: ela é, na verdade, um clone. Com o desenrolar da série, mais clones vão aparecendo e um pequeno grupo chamado “Clone Club” fica como foco da trama, em que precisam salvar as próprias peles enquanto tentam descobrir quem são os responsáveis pelos experimentos genéticos. Sim, a atriz principal ao longo do seriado interpreta pelo menos 9 personagens diferentes, COM PERFEIÇÃO. E o melhor: tá todinha na Netflix. YAY!

2) Vikings

Alguns diriam que é a nova Game Of Thrones, outros diriam que é até melhor. Independente disso, pfvr nos prometa que você vai assistir. Vikings é uma série do canal History, que conta a história do guerreiro Ragnar Lothbrok (MUSO). Líder de seu grupo, com seus irmãos e sua família, ele ascende ao poder e torna-se Rei da tribo dos Vikings. Além de contar sobre as invasões e tradições nórdicas, a série mostra muito da cultura e crenças desse povo tão antigo. Acredite, você vai aprender muito sobre deuses mitológicos e História. Além de ser mega interessante, os cenários são lindos e o humor dos personagens pode vir a ser bem engraçado. Sem falar nos personagens em si… APEGO ALERT. E sim, também tem na Netflix.

3) The Get Down

Music lovers unite: Ambientada em NY durante o ano de 1977, The Get Down conta a história de como, à beira das ruínas e da falência, a grande metrópole deu origem a um novo movimento musical no Bronx, com foco total nos jovens negros e de minorias que são marginalizados. Entre a ascenção do hip-hop e os últimos dias da Disco Music, a história é centrada ao redor das vidas dos moradores do bairro e de sua relação com arte, música, dança, latas de spray, política e Manhattan. A fotografia é simplesmente sensacional! Vale a pena curtir a vibe super underground da música da época. A gente jura que você vai querer sair dançando no meio da sala. Essa produção linda é da Netflix, ou seja… HE-HE.

4) The Americans

Série de espionagem sempre soa bem, então sente o drama dessa. A série é centrada em volta de um típico casal norte-americano que vive em um subúrbio de Washington, durante a década de 1980 com seus dois filhos. Até aí tudo normal, né? Bom, não é assim tão simples. Eles são, na verdade, dois agentes da KGB, inteligência russa, vivendo nos Estados Unidos sob identidades falsas, em um casamento arranjado, a fim de obterem informações para a Pátria Mãe. Enquanto colocam em risco suas vidas em favor da Guerra Fria, eles precisam proteger suas próprias crenças, criar os filhos e manter as verdadeiras identidades a salvo, ao mesmo tempo em que questionam o que é ou não real no casamento. A produção vem recebendo vários prêmios e tem feito sucesso. Mas, o público espectador no Brasil ainda deixa a desejar. Vamos mudar isso, lindíneos? E olhaaaaaaa, tem na Netflix. <3

5) Black Mirror

Tempos LOUCOS estão por vir, prepare-se. Black Mirror tem uma aura sombria, perturbadora, e traz situações que mostram uma humanidade que acha que domina sua relação com a tecnologia, mas está fragilizada psicologicamente em seu vínculo (ou submissão) com ela. Cada episódio conta uma história diferente, traçando uma antologia que mostra o lado negro da vida atrelada à tecnologia. Na verdade, estamos sem palavras… apenas assistam! Precisamos falar que tem na Netflix? :B

Nunca mais vamos sair de casa, apenas.

Comentários estão fechados.