Lá na década de 1950, o aumento do preço da mão de obra e dos materiais de casa fez com que a população começasse a se interessar por produzir objetos domésticos sozinha, com o que tinha disponível. Questionando o monopólio das técnicas por especialistas e estimulando a capacidade das pessoas não-especializadas de aprenderem coisas além do que estão acostumadas a fazer, a cultura do Do It Yourself (Faça Você Mesmo, em português) foi se tornando cada vez mais popular e até hoje é disseminada nos DIYs que assistimos no YouTube ou nos tutorias dos blogs.

Acontece, que nos anos 1970, o punk se apropriou dessa filosofia para se auto promover. O movimento que surgiu em Nova York usou do conceito para empoderar as bandas a fazer sua própria divulgação através de fanzines e rádios piratas e até mesmo produzir as próprias músicas e os shows. Se você não percebeu, esse foi o início da música independente, que hoje em dia é tão disseminada que até virou gênero musical: o nosso amado indie.

Com tecnologias cada vez mais baratas e acessíveis, hoje uma banda consegue montar um estúdio caseiro que produza músicas com qualidade similar a de grandes gravadoras, assim como consegue fazer uma boa divulgação do seu trabalho via redes sociais! O que estava faltando pra que esse ciclo fechasse eram os festivais, já que as bandas indie produzem a maioria dos shows onde tocam, mas não os festivais que participam. Bom, isso está virando coisa do passado. Existe um movimento de bandas realizando o sonho do festival próprio e a gente te conta nesse post. Quem sabe você não se inspira a fazer o seu?

1. Night + Day 

Já pensou em criar um festival pra celebrar os seus lugares favoritos no mundo? Pois o The xx pensou antes! A banda organiza desde 2013 o Night + Day. O festival já passou por Londres, Lisboa, Berlim e Brixton, e em todas as ocasiões a banda britânica convidou artistas locais pra tocar, além de incentivar atividades com a comunidade local. Em 2017, por exemplo, o festival já aconteceu em Brixton, ao sul de Londres, onde rolaram sessões de cinema, painéis de perguntas e respostas, festas e shows que foram de Kelela, Sampha à Robyn e Cat Power. Isto sem falar no próprio The xx que tocou SETE vezes e apresentou pela primeira vez ao vivo o álbum I See You, lançado em janeiro. Você vê o que rolou por lá nesse mini-doc incrível produzido no festival:

Depois desta bomba, que foi a edição de Brixton, a banda se prepara para a segunda edição do Night + Day em 2017. Em julho, durante um final de semana, a icônica cachoeira islandesa Skógafoss, com uma queda de 60 metros e 25 de largura, recebe o festival. No line up, teremos Jamie XX, Kamasi Washington, Warpaint, Jagwar Mar e muito +. O festival rola dia 14, 15 e 16 de julho, quando os dias são mais longos na Islândia, com o sol se pondo às 23h30 e nascendo às 3h38. Incrível, né? ♥

2. Gentlemen Of The Road Stopover Festivals

Atualmente, está difícil encontrar um line up de festival grande que não tenha Mumford & Sons. Os britânicos estão em TODAS, e não é a toa: o show deles empolga até mesmo quem não é fã da banda. O motivo? O set list traz músicas verdadeiras e empolgantes, com letras que nos identificamos facilmente. Bom, e eles trouxeram esse espírito dos shows deles pro festival Gentlemen Of The Road Stopover Festivals.

Desde 2012, a banda vem produzindo o festival, que funciona de maneira bem diferente. O evento já passou por países como Estados Unidos, Irlanda, Austrália, Inglaterra, Escócia, mas sempre dá prioridade para cidades pequenas, pelas quais as turnês não costumam passar. E por que? O conceito de um festival stopover é esse: parar em várias cidades que são ricas seja por sua cultura ancestral, pela riqueza histórica ou por ser um local rural, e fazer essa ponte entre a cultura dos festivais de música e a cultura local de quem vive por ali. Ou seja, eles levam as bandas, os palcos, as bandeiras e os fãs, e o resto fica por conta da cidade.

O modelo tem dado tão certo que esse ano, por exemplo, o Mumford & Sons foi convidado para fazer a curadoria de um dos dias do tradicional festival Latitude, em Suffolk, na Inglaterra. Ele segue esse modelo e no dia do take over da banda o line up fica por conta de grupos como Baaba Maal, Leon Bridges, Two Door Cinema Club, Lucy Rose e Glass Animals!

3. Demon Days 

Não tem nem o que discutir. O Damon Albarn, com certeza, é um dos músicos mais “faça você mesmo” da atualidade. O cara fundou o Blur, o Gorillaz, faz parte do The Good, The Bad and The Queen e ainda tem uma carreira solo invejável. A nova invenção do britânico é o festival Demon Days, do Gorillaz. O festival criado pela banda rola dia 10 de junho em Marget, na Inglaterra. O line up ainda não foi confirmado, mas o próprio Damon já adiantou que praticamente TODOS os convidados do novo álbum do Gorillaz vão ser atrações.

Isso quer dizer que a gente pode esperar nomes como Noel Gallagher, Vince Staples, De La Soul, Danny Brown, Kelela e Kali Uchis. Se já é empolgante pensar em todos esses artistas em um mesmo festival, agora imagina em um mesmo show? Foram poucas às vezes que uma banda que fez um disco como o Humanz – com 24 faixas, sendo 18 delas com participações especiais – pôde executá-lo ao vivo, sem play back. Se isso acontecer, vai ser uma bomba! E não fica triste por não poder ir, os shows vão passar ao vivo na Red Bull TV 🙂

4. Made In America

Outro que não brinca em serviço é o rapper Jay-Z. O americano é dono de uma carreira invejável, é casado com ninguém menos que a Beyoncé, tem uma big gravadora chamada Roc Nation (Rihanna, DJ Mustard), é o fundador da plataforma de streaming Tidal e pra completar também é curador do festival Made In America desde 2012. Um pouco do festival aparece no documentário “Made In America”:

O festival acontece em setembro no tradicional Fairmount Park, na Filadélfia, e engloba vários nomes do rock, hip hop, r&b e da música latina. Nesse ano, se apresentam The Chainsmokers, J. Cole, Solange, Little Dragon e +. Além do próprio Jay-Z, que nem sempre participa do festival. Os fãs e a imprensa, inclusive, estão especulando que vem novo álbum do rapper por aí, por isso ele estaria entre os headliners. Será?

5. Ovo Fest

Não, galera, a gente não tá falando daqueles campeonatos de quem come mais! O Ovo Fest é o festival curado pelo Drake desde 2010. Antes mesmo de existir o selo Ovo Sound, criado pelo rapper também, ele já rolava lá em Toronto, no Canadá. Todo o verão, no Civic Holiday, que acontece na primeira segunda-feira de agosto, acontece o festival. Um dos diferenciais dele é que é comum que os artistas tragam convidados especiais pros shows. Ano passado, por exemplo, Drake surpreendeu ao aparecer no show da Rihanna pra cantar Work ao lado dela e também pra tocar pela primeira vez Too Good ao vivo, parceria dos dois no álbum Views. Esse ano, o festival não vai rolar em Toronto, no Canadá, e sim em Londres. O que será que vem por aí?

E aí, curtiu? Deixa nos comentários qual banda você acha que deveria ter o seu festival próprio ou quais bandas você iria escalar no seu próprio festival!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *