No último domingo rolou VMA, o Video Music Awards, premiação clássica da MTV que acontece desde 1984. Como todo ano, nós ficamos ansiosos pra saber quem vai sair com o maior número de estatuetas da noite e, claro, com o astronauta mais importante: o de Melhor Clipe do Ano. E adivinha só: a Beyoncé não levou apenas o prêmio mais relevante da noite como também fez uma apresentação ao vivo do Lemonade, álbum visual que ela lançou no começo do ano. A musa levou 8 prêmios pra casa e se consagrou como a MAIOR vencedora da história do VMA, ultrapassando a diva Madonna. Lacrou!

beyonce

Pra não deixar passar em branco esse momento incrível da carreira da Queen B, nós reviramos a história do VMA pra te contar um pouquinho sobre as passagens da Bey na premiação, desde os anos 2000, quando ela ainda era do Destiny’s Child.

1. A estreia do Destiny’s Child (2000)

É em 2000 que a nossa história começa. Essa foi a primeira edição do VMA que a Beyoncé participou! Foi nesse mesmo ano que o Destiny’s Child lançou o bombástico “Survivor”, terceiro disco do trio e primeiro a estourar na grande mídia. O clipe da incrível “Say My Name” concorreu a 3 categorias (Melhor Vídeo de Grupo, Melhor Vídeo Pop, Melhor Clipe de R&B) e acabou levando pra casa a estatueta de Melhor Clipe de R&B. Infelizmente, em 2000, o trio não foi uma das atrações do VMA, mas mandou uma versão a capella de “Say My Name” quando apresentou a categoria de Melhor Vídeo Masculino do lado do rapper Wyclef Jean. Olha que amor a Beyoncé com 19 aninhos, toda tímida pra cantar, mas já roubando a cena com o seu vozerão:

2. É bi! (2001)

No ano seguinte, o trio voltou pra premiação pra receber pelo segundo ano consecutivo o prêmio de Melhor Clipe de R&B com a empoderada “Survivor”, que recebeu outras 2 indicações (Melhor Clipe de Grupo, Melhor Clipe Pop). Elas também concorram a Melhor Vídeo de Filme com “Independent Woman I”, que foi trilha das Panteras, e acabaram perdendo pra “Lady Marmalade”, música clássica do Moulin Rouge. Lembra da música?

3. Bey por Bey (2003)

Embora o Destiny’s Child ainda fosse um trio, o grupo ficou parado por alguns anos, o que deu espaço pra que a Bey lançasse o seu primeiro disco solo, “Dangerously in Love”, de 2003. O álbum rendeu o clipe de “Crazy In Love”, que teve 4 indicações pro VMA. Dessas categorias, a Queen B levou três: Melhor Clipe Feminino, Melhor Clipe de R&B e Melhor Coreografia. Na hora de agradecer, ela citou as colegas de Destiny’s Child, afirmando que sem elas, ela não estaria ali ♥. De quebra, ainda rolou a primeira apresentação solo dela no VMA. Um medley de “Baby Boy” e “Crazy In Love”.

4. É um lance ou é romance? (2004)

Em 2004, Bey não se apresentou no VMA, mas os holofotes se voltaram pra ela depois de ser nomeada 5 vezes, ganhando o prêmio de Melhor Clipe Feminino com “Naught Girl”. Mas o grande ba-pho que rolou na edição daquele ano é que a diva foi a premiação ao lado do Jay-Z, na época o namoro deles ainda era boato. Louco, né?

beyonce jaz

5. A volta do Destiny’s Child (2005)

Em 2005, o Destiny’s Child voltou a ativa. O trio participou do prêmio com os clipes de “Soldier”, indicado a Melhor Clipe de Grupo, e de “Lose My Breath, nomeado na categoria de Melhor Clipe Dance. Nenhuma das músicas rendeu prêmios, mas a cerimônia fez questão de prestar um tributo ao Destiny’s Child. Rihanna, Teairra Mari e Amerie – que, na época, eram jovens talentos – cantaram “Lose My Breath” e deixaram todo mundo cheio de lágrimas nos olhos ♥

6. Mãos ao alto! (2006)

Com o fim definitivo do Destiny’s Child, Beyoncé voltou a se apresentar sozinha no VMA. A passagem da musa nesse ano foi bombástica: ao som de alarmes, polícias fantasiadas no palco e muita dança, a diva apresentou “Ring The Alarm”. A música ainda faturou a estatueta de Melhor Clipe de R&B.

7. Oito! (2007)

Com o aumento de categorias no VMA, Beyoncé, naturalmente, passou a concorrer a mais prêmios em 2007. Bey concorreu a oito prêmios naquele ano e levou pra casa o de Melhor Colaboração do Ano pelo clipe de “Beautiful Liar”, em parceria com a Shakira.

7. Ba-pho (2009)

Depois de se casar com Jay-Z e de lançar “I Am… Sasha Fierce”, em 2008, Queen B voltou com tudo ao VMA em 2009. Pra ter uma noção, “Single Ladies” foi indicada 9 vezes nesse ano! Levando pra casa Melhor Edição e Melhor Clipe do Ano. Além de ter ganhado os holofotes por ser a artista do ano, Bey se envolveu em um BA-PHO, sem nem mesmo estar presente. Sim, esse foi o FAMOSO episódio em que o Kanye West tomou as dores da Bey e roubou o prêmio de Melhor Clipe Feminino da Taylor Swift. De atração, ainda rolou a apresentação LACRADORA de “Sweet Dreams” e “Single Ladies”.

8. Deu match! (2010)

Em 2010, Bey brilhou ao lado de Lady Gaga com o clipe de “Telephone”. Elas foram indicadas em 6 categorias e acabaram ganhando o prêmio de Melhor Colaboração do Ano. Afinal, depois de tantas indicações, seria a maior injustiça se elas não levassem, né? 🙂

9. Blue Ivy ♥ (2011)

O VMA é tão importante pra história da Bey que foi nele que ela anunciou para o mundo que estava esperando a linda Blue Ivy. Em 2011, durante o show, onde apresentou a música “Love On Top”, a musa revelou que estava grávida. Ela ainda ganhou prêmio de Melhor Coreografia por “Run The World (Girls)” e concorreu em outras 2 categorias.

10. Love On Top (2012-2013)

Depois de lançar “Love On Top”, em 2011, no próprio VMA, Bey voltou em 2012 pra receber os prêmios que o clipe da música rendeu em 2012. O som foi indicado pra 5 categorias e ganhou a de Melhor Edição. Já em 2013, Queen B e toda a sua sensibilidade concorreram ao prêmio de Clipe com Melhor Mensagem Social por “I Was Here”, mas acabou não levando.

11. Consagração (2014)

Se em 2013, a diva não teve grande destaque na premiação, em 2014, ela quebrou TUDO. Os vídeos de “Drunk In Love”, “Partition” e “Pretty Hurts” somaram 8 indicações e renderam 3 prêmios. A linda ainda fez um medley de DOZE músicas na premiação aquele ano e levou pra casa o prêmio Michael Jackson de vanguarda, uma homenagem prestada pela MTV.

12. Rainha de TUDO! (2015- 2016)

Em 2015, foi a vez de “7/11” concorrer a 5 categorias e vencer a de Melhor Edição. E, enfim, chegamos a 2016. O ano que Bey TOMBOU mais do que nunca. Foram 9 indicações, 7 prêmios. O clipe de “Formation” ganhou Melhor Clipe do Ano, Melhor Clipe Pop, Melhor Direção, Melhor Cinematografia e Melhor Coreografia! Não teve pra ninguém. E ainda rolou uma reprodução do álbum visual, “Lemonade”, ao vivo!

Que fechamento de post incrível <3

Comentários estão fechados.