Nós ouvimos uma música e simplesmente cantamos junto, eles escutam e relacionam a letra do som com os acontecimentos aleatórios x, y e z. Não sabemos se foi o excesso de detetive na infância ou o tempo livre na internet discada depois da meia noite, mas essa geração é mestranda em stalkear a vida alheia. Tem gente que vasculhou tanto as ~interwebs~ que encontra respostas até pra perguntas que nunca foram feitas.

Você nem imagina, mas o mundo da música está cheio de mortos-vivos, robôs e até vampiros. O clima de mistério está instalado nessa semana pré-halloween e é chegada a hora da gente compartilhar com vocês as teorias conspiratórias mais creepy dos últimos tempos. Dá a mão pro amiguinho e vem:

SPOILER ALERT: esse post pode causar ~nóia~

1. Taylor Swift

Taylor Swift nasceu no dia 13 de dezembro, seu primeiro disco tem 13 músicas, o twitter dela é @TaylorSwift13. O que podemos concluir? Esse é o número da sorte da cantora. Para os conspirólogos, a coincidência quer dizer outra coisa: Taylor nasceu pra se juntar às 13 linhagens da seita Iluminatti.

Iluminatti

Quem se lembra do climão que rolou entre ela e o Kanye West no VMA de 2009? Segundo os caras, o ba-pho teria sido a cerimônia de iniciação de Taylor na seita.

TaylorKanye

A gente explica o porque: a premiação rolou no dia 13 de setembro + Kanye seria um dos grandões da seita + a garota trocou de um vestido prata pra um vermelho (cor dos iniciantes no rito), o que sinalizou que ela foi aceita! Será?

TaylorVestidos

2. Megbot

O White Stripes surgiu em 1997 e desde lá carrega seus mistérios. O primeiro deles gira em torno da relação entre Meg White e Jack White. No começo da carreira, Jack deixou BEM CLARO que era irmão da colega de banda. A treta é que, em 2003, um jornalista descobriu que a dupla foi casada de 1996 até 2000.

CertidãoMegJack

Essa primeira teoria a gente até entende. Ainda mais que o cara foi atrás e provou que era verdade. Agora, a segunda é BIZARRA. Pre-pa-ra:

Existe um hipótese de que a verdadeira Meg White morreu em um acidente de carro e foi substituída por um robô. Esse seria o motivo pra ela aparecer chorando na capa do disco “Elephant” e pra odiar dar entrevistas.

CapaElephant

3. Britpop

É quase impossível falar dos anos 1990 sem lembrar do Britpop. O movimento lançou bandas como Oasis e Blur e deu uma SUPER visibilidade a música inglesa. Acontece que o Kevin Shields, do My Bloody Valentine, deu uma entrevista ao The Guardian afirmando que o movimento foi criado pelo governo inglês!

Britpop

Também existe a possibilidade das brigas entre Oasis e Blur nunca terem existido. Para alguns conspirólogos, o climão era uma estratégia das gravadoras para vender mais discos. Pra quem não sabe, as bandas lançavam singles no mesmo dia pra ver quem vendia mais em menos tempo e ganhava assim as paradas britânicas.

OasisxBlur

4. Dark Side Of The Rainbow

O Mágico de Oz + Dark Side Of The Moon = Dark Side Of The Rainbow <3

DarkSideOfTheRainbow

A sincronização entre o filme de 1939 e o álbum clássico do Pink Floyd de 1973 é uma das mais legais de todos os tempos. Existem várias coincidências entre as obras. Como, por exemplo, o movimento e as falas dos personagens combinando com a letra e o ritmo das músicas:

O Pink Floyd sempre negou a teoria. Porém, nos anos 1990, eles fizeram uma pegadinha (ou não) com os fãs e colocaram referências do filme escondidas na capa do álbum Pulse:

PulseCapa

Dorothy

Bike

5. “Friday, friday!”

Quem se lembra de “Friday”, da Rebecca Black? Existe uma teoria que o chiclete não é sobre zuar no final de semana e sim sobre o assassinato do ex-presidente americano John Kennedy.

A primeira evidência é o nome da música. Friday (sexta-feira, em inglês) foi o dia em que ele morreu. Além disso, no refrão a cantora fala “gotta get down on friday”. “Get down” foi o que o serviço secreto gritou para a então primeira dama, Jackie Kennedy, logo após Kennedy ser baleado.

Pra fechar com ~chave de ouro~, o presidente não comeu ovos e salsichas no café da manhã como costumava fazer e devorou uma tigela de cereais, que também está presente no hit (“got to have my bowl, got to have cereal”).

MemeRebecca

6. Vidente?

De acordo com o site Lady Mistery, o The Smiths previu a morte da princesa Diana. Os indícios de que Morrissey e sua turma são videntes são muitos. A começar pelo título do álbum “The Queen Is Dead”(A Rainha Está Morta, em português), de 1986.

CapaTheQueenIsDead

Além disso, o álbum carrega “There Is a Light That Never Goes Out”. A música fala sobre um casal que dá um ~rolê~ de noite e fantasia sobre morrer em um desastre de carro ao passar por um túnel.

500diascomela

Pra quem não sabe, Lady Di morreu ao lado do namorado e de três amigos quando o carro bateu em um pilar no túnel da Ponte de l’Alma, em Paris. Coincidentemente o último single de Morrissey antes da morte de Diana se chama “Alma Matters” (Alma Importa, em português). Esse é o único single da carreira do cara que leva um carro na capa. Na contracapa, existem 3 homens entre um pilar.

MorrisseyAlmaMatters

Pra acabar, quando perguntado sobre como reagiu a morte de Diana, Morrisey respondeu: “Era previsível, esperado”. E a teoria ainda nem existia…

Morrissey

7. Paul McCartney está morto

Quando o assunto é teorias conspiratórias, os Beatles largam na frente. Uma das mais pesquisadas conta que Paul McCartney morreu em 1966 e foi substituído por um sósia. Esse teria sido o motivo pra banda ter parado de fazer shows naquele ano e pra quantidade absurda de celebridades mortas que ilustram a capa do álbum Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band, de 1967.

SgtPepper

A tentativa de desmarcar um possível impostor já até ganhou “argumento científico”. Henry Truby, pesquisador da Universidade de Miami, analisou todas as músicas da banda e jura de pé junto que encontrou SEIS registros vocais diferentes na obra: o de Ringo, George, John, Paul, Paul e Paul!

Pra completar, Gabriella Carlesi, cientista forense, julgou as imagens de Paul nos anos 1960 e nos anos 2010 e percebeu que a estrutura do crânio, do maxilar e da arcada dentária mudaram…

8. John Lennon

Outro Beatle que teve sua morte envolta de mistérios foi John Lennon. O cara morreu de verdade e o que se sabe sobre o seu assassinato é que um fã atirou nele em 1981, influenciado pelo livro “O Apanhador no Campo de Centeio”. Ninguém desconfia que essa história está certinha demais?

Talvez Mark David Chapman não tenha sido o verdadeiro culpado pela morte do ídolo e sim o governo americano, que queria Lennon morto devido à sua visão anticapitalista 🙂

JohnLennon

E agora? No que acreditar 🙂

Comentários estão fechados.