Em homenagem ao recém-lançado trailer do filme sobre o Daft Punk e a cena eletrônica francesa, Eden (que pode ser conferido aqui) – e boatos de que Martin Scorsese dirigiria um filme sobre os Ramones -, selecionamos oito filmes que dramatizam biografias de figuras da história da música.

Como existem MUITOS longas sobre o assunto, aqui algumas regras que seguimos na hora de montar a lista:

– Precisa ser ficção (adeus, documentários). Esses nós deixamos para outra lista. 😉

– Os músicos em si não podem aparecer no filme. Tchau Os Reis do Iê-Iê-Iê, filmes do Elvis, 8 Mile: Rua das Ilusões e Metallica: Through The Never.

– Todos precisam ser baseados em fatos e pessoas reais. Desculpa aí, The Wonders e Spinal Tap.

– Eles estão em ordem cronológica histórica, não de lançamento e produção dos filmes em si.

1. Cadillac Records (2008)

Conta a história da gravadora Chess Records, responsável por lançar muitos dos maiores nomes do blues nos anos 50, como Muddy Waters, Willie Dixon, Little Walter e Etta James. O pioneiro do Rock and Roll, Chuck Berry, também tá lá.

Ah, e a Beyoncé interpreta a Etta James, além de ser produtora-executiva do filme. E, olha, ela sabe o que faz:

2. Elvis (1979)

Talvez o filme menos conhecido da lista – possivelmente por que foi feito direto para TV -, mas também um dos melhores. Curiosamente, foi dirigido pelo mestre do terror, John Carpenter, que também fez Halloween e O Enigma de Outro Mundo.

3. O Garoto de Liverpool (2009)

O futuro Kick-Ass e Mercúrio da Marvel interpreta um jovem John Lennon na formação do Fab Four, enquanto ele é suspenso da escola, aprende a tocar violão e soca Paul McCartney na cara. Curiosidade: o nome “The Beatles” nunca é dito em todo filme.

4. Eu Não Estou Lá (2007)

Tá, esse é levemente complicado de explicar. Apesar de ser sobre a vida do Bob Dylan, não tem nenhum personagem com esse nome. O filme desconstrói a imagem e a história dele em sete figuras diferentes, cada uma representando uma faceta, uma lenda, um boato, um fato, uma música ou uma inspiração do Dylan. De todos os seis atores principais (em sete papéis diferentes), incluindo Christian “Batman” Bale e Heath “Coringa” Ledger, a que chega mais perto da imagem clássica do cantor é, possivelmente, a Cate Blanchett.

Prova:

5. The Doors (1991)

Filme controverso por aparentemente ter inventado ou exagerado muito no enredo, de acordo com os membros sobreviventes da banda. Mesmo assim, ainda vale a pena assistir, nem que seja só para presenciar o Val Kilmer simplesmente se transformar no Jim Morisson.

6. Sid & Nancy (1986)

A lendária (e mórbida) história de amor entre o baixista Sid Vicious, do Sex Pistols, e Nancy Spungen. Também um dos melhores retratos cinematográficos da ascensão do punk nos anos 70. Gary Oldman, perfeito e irreconhecível como Sid, continua até hoje seu relacionamento com a música; ele dirigiu um show do Jack White em 2012, que pode ser visto aqui.

7. A Festa Nunca Termina (2002)

Continuando a vibe punk, agora não tanto sobre um artista em particular. A Festa Nunca Termina é sobre a cena de Manchester (ou Madchaster) dos anos 70 até o começo dos anos 90 – em especial, o surgimento de bandas como Joy Division e New Order.

8. Control (2007)

Ficando só mais um pouco no pós-punk, seria negligência deixar de lado Control, longa baseado em um livro escrito pela viúva de e sobre a vida do Ian Curtis. Para ressaltar ainda mais o intimismo do filme, ele foi dirigido pelo antigo fotógrafo da Joy Division, que depois também assinou videoclipes do Depache Mode e do Nirvana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *