É tempo de férias. E isso só quer dizer uma coisa: viagem! Queremos ajudar você a transformar o tempo “queimado” de deslocamento em um momento descontraído e produtivo. Como? Indicando álbuns incríveis, que você provavelmente não teve tempo de ouvir durante o ano, e que tem tudo a ver com o clima de uma road trip.
SPOILER ALERT: nós quisemos fugir um pouco dos álbuns de sempre. Então, se você adora viajar ao som de clássicos como “Easy Rider”, por exemplo, não pense que a gente também não é apaixonado pela trilha. Só estamos tentando te apresentar novas formas de encarar essa jornada 🙂
1. “Fading Frontier”, Deerhunter
“Fading Frontier” é um dos melhores álbuns de 2015. Só por esse motivo, ele já deveria servir de trilha pra QUALQUER coisa. Mas a gente te dá mais um motivo pro disco fazer parte do seu porta-luva, pendrive, playlist do Spotify: as músicas do novo álbum do Deerhunter tão BEM diferentes das dos discos anteriores, que eram super psicodélicos com gritos, ruídos e distorções. A banda agora aposta em versões mais calminhas, mas não menos intensas, desses artefatos. O resultado são belíssimas canções, dignas de embalar qualquer viagem 🙂

deerhunter

2. “Little Victories”, The Strypes
Se lembra do The Strypes? Os irlandeses estouraram com o álbum “Snapshot”, em 2013, e estão de volta com “Little Victories”. Os garotos amadureceram bastante nesse meio tempo, mas continuam colocando em prática a fórmula do primeiro disco: guitarras frenéticas + melodias simples. E deu certo de novo.
As músicas saíram super fáceis de ingerir e são uma ÓTIMA opção pra quem curte pisar no volante ao som de sons explosivos, mas que não são barulhentos.

thestrypes

3. “Tell Me I’m Pretty”, Cage The Elephant
Nós achamos que não ia dar tempo, mas o Cage The Elephant conseguiu lançar “Tell Me I’m Pretty” na finaleira do ano passado (sim, 2015 já tem esse apelido). O álbum foi produzido pelo Dan Auerbach – que dispensa apresentações – e conta com músicas que são a cara dessa junção entre o garage rock do Cage The Elephant e o caminho mais pop que o The Black Keys andava tomando.
Então, se você curte as duas bandas, não pode deixar de ouvir esse disco. O álbum é uma ótima opção pra quem curte a oscilação entre baladas e músicas explosivas em movimento. Haja <3

cagetheelephant

4. “Yours, Dreamily”, The Arcs
Nós acabamos de citar o Dan Auerbach. E ~pasme~ iremos falar dele de novo! O cara, que ficou conhecido por ser front man do The Black Keys, lançou um projeto novo em 2015: o The Arcs. O álbum de estreia da banda tem a mesma pegada do The Black Keys, mas é um pouco mais calminho e explora bastante as raízes do blues rock. É uma trilha e tanto pra explorar esse Mundão 🙂

thearcs

5. “Zipper Down”, Eagles Of Death Metal
É uma pena que o Eagles Of Death Metal tenha se tornado conhecido pela tragédia que aconteceu em Paris, mas diferentemente do clima pesadíssimo do atentado ou do nome da banda (que soa como uma banda de metal, pra muita gente), o duo formado pelo Josh Homme, do Queens Of The Stone Age, e pelo Jesse Hughes é pura alegria! A banda aposta bastante num clima divertido e até mesmo piadista em suas música.
Esse ano eles lançaram o álbum “Zipper Down” que apresenta um rock’n’roll de ALTÍSSIMA qualidade. E vai ter fazer dançar, cantar e se divertir MUITO em direção ao seu destino 🙂

eagles-of-death-metal

6. “B’lieve I’m Going Down”, Kurt Vile
Se você tá procurando por uma trilha rock’n’roll, que seja MARCANTE, mas não explosiva ao ponto de você querer sair pulando do carro, a dica é dar play no novo disco do Kurt Vile. “B’lieve I’m Going Down” é repleto de guitarras que são relax, mas que não fazem a gente dormir. Pra completar, o disco ainda tem uma pitada de nostalgia porque lembra muito de ritmos dos anos 1990. Partiu?

kurtvile

7. “Escape From Evil”, Lower Dens
Falando em nostalgia, o Lower Dens também sabe MUITO bem como criar esse clima. O álbum deles, “Escape From Evil”, lembra diversas vezes de discos de post-punk da década de 1980 como os do Joy Division, Depeche Mode e até mesmo do The Cure. Esse é um álbum pra ouvir em família. A gente tem certeza que seu pai vai curtir os sintetizadores e clima gótico suave do álbum 🙂

lower-dens

8. “I Love You, Honeybear”, Father John Misty
Outra boa opção pra viajar com a família é o “I Love You, Honeybear”, do Father John Misty. O disco tá um AMOR. É uma mistura de folk queridinho com backing vocals de a la anos 1950 que combina muito bem com o clima ensolarado que uma viagem deve (ou pelo menos deveria) ter.

fatherjohnmisty

9. “Another One”, Mac DeMarco
Mais ensolarado que isso, só último do Mac DeMarco, que se jogou de vez nos teclados! A gente já tinha visto um pouco do instrumento no “Salad Days”, de 2014, mas dessa vez o negócio ficou sério. É um disco bem ~good vibes~, com cheirinho de praia e ar de viagem. Às vezes até surge um clima meio espacial no disco, mas no quesito viagem, isso tá mais do que valido, né? 🙂

macdemarco

10. “Honeymoon”, Lana Del Rey
Não tem como deixar Lana Del Rey fora dessa lista. A garota sabe MUITO bem o que é uma road trip perfeita. Afinal, mais de metade dos clipes dela tem a temática como protagonista – seja em cima de uma moto ou dirigindo sozinha pela costa oeste dos Estados Unidos.
Lana ficou TÃO conhecida por essa temática, que pouca gente acredita que ela nasceu em Nova York – uma cidade que não tem praia. Então, confia no taco da americana porque “Honeymoon” vai te fazer deslizar com muito glamour.

lana-del-rey-vogue-australia-642-380

Comentários estão fechados.