No fim dos anos 80 e boa parte dos 90, ninguém causava mais burburinho no mundo da moda do que Jean Paul Gaultier. O estilista francês estava sempre criando polêmica nas passarelas com coleções provocativas, que brincavam com sexualidade e religião. A exposição The Fashion World of Jean Paul Gaultier: From the Sidewalk to the Catwalk, que chega ao Brooklyn Museum, em Nova York, no dia 25 de outubro, é a primeira retrospectiva internacional de sua carreira.

A mostra, que já passou por Montreal, San Francisco, Madrid, Estocolmo e Roterdã, exibe 140 criações do estilista, além de vídeos, fotos e rascunhos. Parte das criações, entre alta costura e prêt-a-porter, são dispostas em manequins que possuem um diferencial. Graças à tecnologia áudio visual de ponta, que reproduz rostos de famosos na face dos manequins, é possível interagir com eles.

Vai dar pra ver de perto, por exemplo, os corsets em forma de cone que Madonna usou na turnê Blond Ambition, de 1990, e peças dos figurinos de filmes como Kika, de Pedro Almodóvar, e O Quinto Elemento, de Luc Besson – todos assinados por Gaultier.

1

2

Celebridades, incluído o próprio Gaultier, emprestaram o rosto para a exposição

fim

Dita Von Teese vestindo Gaultier em dois momentos – na passarela e em uma edição de 2003 revista Flaunt. E um dos corsets de Madonna

wgsn_logo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *