Quando o assunto é cabelo, não tem como não pensar na dupla Wagner e Werner que movimenta um salão que virou referência em Porto Alegre o W Station. Liderado pelas quatro mãos magica dos gêmeos e sua equipe de beauty artists.
O espaço que eles criaram têm muitas obras de arte, graffiti e um jardim lindo nos fundos e o astral jovem do lugar, são os diferenciais da dupla empreendedora. Para descobrir de onde vem a inspiração, vem ver a entrevista que fizemos com eles!

W Station-102

Difícil é saber quem é quem!

O que vocês fazem para estar sempre renovados?

 Wagner: Pesquisamos em revistas de moda, na internet e em filmes. Misturamos tudo e colocamos nosso gosto e estilo junto.

Werner: E também pesquisamos onde as culturas nos permitem ousar mais. Por isso em 2010 criamos o intercâmbio de salões, que nos possibilitou cortar cabelos em salões Roma, Barcelona e Milão.

wstation

W Station

Falem sobre o salão.É muito bacana… Dá pra ver que vocês deram um toque bem pessoal e especial pra ele. Onde vocês buscam referências? Vocês mesmos que escolheram tudo…?

Werner: Quando pensamos em ter o salão, o primeiro objetivo era o ambiente. Depois disso, na parte da decoração, nos preocupamos muito com a tecnologia, interatividade e acessibilidade. Queríamos um salão diferente do preto e branco que sempre é usado nos salões. Então criamos um lugar colorido, com obras de arte, arejado com muita luz, intervenções de grafitti e fotos de clientes – e claro, principalmente, um lugar confortável para se sentir em casa.  Também trabalhamos a beleza. Nossos toaletes, por exemplo, são escuros como os de camarim de backstage, para dar exatamente essa impressão de sair de uma passarela. Já o lavatório tem uma área enorme com jardim, o que traz tranquilidade.

Wagner: Buscamos nos sentirem casa, com cores vibrantes, cadeiras diferentes – para parecer que não  estamos trabalhando e sim nos divertindo!

post 03

Falem sobre o tipo de artes usadas no salão, Dá pra ver que vocês valorizam também outras formas de arte, como é isso?

Wagner: Quadros e desenhos abstratos dão mais liberdade para mudar os cabelos. Incentivam as pessoas.

Werner: E também temos parcerias com a galeria de arte Delphus e apoiamos diversos artistas de graffiti e street art. Eventualmente também temos escolas de arte dentro do salão. Buscamos instigar a mudança nos clientes e o salão nos ajuda nisso. Por isso está sempre mudando.

 

Qual é o corte da vez?

Werner: à sua moda, à sua maneira – aprendemos assim. Mas o do momento é o da Miley Cyrus.

Wagner: Militar para os homens. E o picado e curto para as mulheres.

 

Qual é a melhor coisa de ter um salão?

Wagner: A liberdade de criação, poder atualizar mais o salão sem burocracias.

Werner: Hoje em dia, o bom atendimento.

 

Dizem que muitos cabeleireiros se tornam conselheiros, terapeutas, melhores amigos das clientes…

Werner: Trabalhamos com pessoas, temos obrigação em sermos gentis. E como escolhemos este ofício temos habilidade com isso. Nossa mãe é assistente social, uma pessoa carinhosa e solícita; então trazemos muito disso em nossa educação. Isso sem falar do nosso pai que também é cabeleireiro.

Wagner: O melhor é escutar e minimizar, pois todos nós temos problemas. E aqui todos têm que sair bonitos, felizes e com a autoestima em dia.

 

W Station-61

 

Vocês trabalham com muitas mulheres… Escutam muitas histórias engraçadas? Alguma a destacar?

Wagner: Muitas! As histórias de casais normalmente são as mais engraçadas com viagens, festas de pegação…

Werner: Sim, os casais são muito engraçados.  Juntos, geralmente a mulher entrega o cara em algum aspecto. Teve uma vez que uma cliente contou que seu namorado – que estava junto no salão! – saía do banho e passava creme hidratante (risos)!

 

Em geral, como é o estilo de corte de cabelos que as brasileiras mais pedem?

Werner: As brasileiras geralmente gostam de manter o comprimento e clareiam mechas. Elas também são supervaidosas e adoram as novidades do exterior.

Wagner: Cabelos compridos em camadas e com mechas!

 

Como vocês se interessaram por hair styling?

Wagner: Na família temos nosso pai e tios que são cabeleireiros.. Nós adoramos o que fazemos, e ficou ainda melhor quando começamos a cortar um ao lado do outro.

Werner: E nosso pai nos levava para trabalhar com ele e nos recompensava muito bem. Acabamos por conhecer muitas pessoas legais e depois conhecemos uma academia inglesa de corte, lá aprendemos muito e tivemos a oportunidade de viajar e conhecer bem o ofício.

post 02

 

 

O que toca sempre no W?

Werner: DJ Werner tem as manhas! (risos)

Wagner: Chill Out e também pesquisamos para renovar e deixar o ambiente vibrante e empolgante!

 

O que é estilo pra vocês?

Wagner: Ter personalidade de usar o que gosta e curtir se vestir.

Werner: Estilo é o simples: acertar a roupa, receber elogios, se sentir bem…

 

Qual é o maior diferencial do W Station?

Werner: Acredito que seja nossa história mesmo. Dois meninos jovens, sem medo do mercado e que simplesmente acreditam que fazer o bem é fazer certo e, principalmente, fazendo o que gostam. Isso nos torna diferente e despretensioso! E ao mesmo tempo nossa busca incessante de aprender, melhorar, se superar e fazer com que todos os clientes saiam daqui ainda mais bonitos e satisfeitos!

Wagner: Somos jovens e fazemos parte de uma geração mais organizada.

W Station-107

Wagner e Werner vestindo YOUCOM em uma manhã de trabalho no W Station

Esses dois são mesmo a cara da YOUCOM, não é mesmo?

Fotos por Giovanni Ceconello 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *