Eles estão em todos os lugares, redes sociais e aplicativos, camas e sofás, eles já sentam à mesa no almoço de domingo e ouvimos suas opiniões sobre os rumos da ração animal no país. E, sim, pode ir admitindo você aí também, nossos bichos de estimação despertam e escancaram completamente o lado mais idiota bobo de cada um de nós.

Vem ver – e se identificar com – essa lista cheia de cachorros, gatos e, principalmente, micos.

1.Colocar roupinhas e fantasias em datas comemorativas

Dependendo do ~look~, mesmo que seja uma ~roupa normal~, a coisa já fica ridícula. Então imagina o pobre do seu cachorro, indefeso, não lê uma Vogue há meses, tendo que usar fantasias superdivertidas em datas especiais. (cá entre nós, a gente mesmo fica ridículo usando fantasia em quase 100% das ocasiões)

2.Conversar com o pet imitando voz de bebê

“Ai meu bebezinho lindo, vai papa tudinho pra ir passear, vai?”

Sim, nós os consideramos filhos e fazer ~vozinha~ melosa ao falar com bebês é até aceitável. Porém, não torna nossa atitude menos constrangedora. Especialmente quando fazemos isso na frente dos outros.

3.Dublar o que o pet “está pensando”

“Agora eu vou receber carinho do meu dono querido que me ama muito porque eu sou muito fofo!” Aff. Uma variação da constrangedora prática anterior. A voz melosa acompanha, claro, e o conteúdo das falas geralmente é bem exagerado.

Admita, o seu gato não entende nada. Você está praticamente falando sozinho. Quem nunca, né?

4.Postar milhares de fotos (IGUAIS) do bicho de estimação

É uma mistura de orgulho, amor e exibicionismo nesse seu coraçãozinho molenga que faz você gastar a preciosa bateria do seu celular fazendo UM MILHÃO de fotos do seu cachorrinho.

Queremos registrar qualquer pequena alteração no olhar, uma pose inusitada, aquela soneca todo enrolado no cobertor. Nem tem tanta variação possível assim e nem são todos os pets que se prestam para uma boa foto. Só que a gente quer sempre mostrar pro mundo. Sem esquecer, é claro, de colocar aquela legenda supercriativa como se fosse a “fala” deles.

5.Ou até criar um perfil no Face só pra ele

Foto comendo. Foto no parquinho. Foto dormindo. Outra foto dormindo. E, assim, você vai alimentando a fantasia que é personificar o seu bicho de estimação, nesse caso, na máxima potência.

Fica a dica: apenas nós mesmos estamos tão interessados neles. Ninguém vai dar bola. Esquece. Logo logo, a gente também enche o saco e deixa o perfil paradinho, paradinho.

6.Criar apelidos constrangedores

“Oh, peludinho! Rocambole da mamãe!”

Namorados também fazem isso, né? Todo mundo cai nessa. Mas, para o bem geral da população brasileira, esse tipo de coisa geralmente fica entre quatro paredes.

Porém, com pets, a coisa muda. Parece que a gente tem o direito de por pra fora essas ideias fantásticas no meio de um parque, no Face, no Instagram…

7.Fazer festinha de aniversário

Festinha de aniversário pra cachorro? Com a presença de todos os amiguinhos da rua? E ainda convite dizendo que vai ser uma “festa animal!”? Nossa…

8.Levar no pet num carrinho de bebê

Mais um exemplo extremo que deixa bem claro: pra gente, eles são bebês.

Compremos uma coleira bem bonitinha e sejamos felizes. Ao menos, não chamaremos TANTA atenção assim nas ruas da cidade. Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *