A melhor parte de viajar é comer. Mesmo que algumas coisas não soem lá superapetitosas… Mas é bom experimentar, né. Quem vai a NYC e não experimenta um hamburguer, afinal de contas? Pratos típicos falam muito sobre o lugar, sobre as pessoas. E, em geral, restaurantes menos turísticos oferecem as melhores opções de culinária local – basta ver a quantidade de locais sentados lá dentro. Aqui a gente elencou alguns pratos que, junto com seus países de origem, merecem a sua atenção antes de morrer. Pelos destinos turísticos e pela culinária, lógico. Olha só.

 

1. Arepa –Colômbia

Arepa significa milho para os ameríndios. Adivinha de que a arepa é feita? Tãm, dãm! A massinha está presente em TODAS as refeições no país, o que quer dizer que cai bem com café, recheado com carne ou de lanche. E é bem baratinha, que é pra se jogar e ganhar forças para a salsa a bailar de depois. Ay, mamán! 1

 

2. Macarrão frio – Coreia do Norte e do Sul

Pra quem já vai tão longe e vai ser submetido a uma dieta baseada em pimenta, não tem explicações para deixar este prato de lado. O macarrão é servido frio, dentro de uma sopa de vegetais e pimenta, com ovo ou sem, com carne ou sem. Parece estranho? É ma-ra-vi-lho-so, acredite.

2

 

3. Alheira – Portugal

A terrinha tem muito bacalhau, sim senhor, mas também tem muita Alheira – o salsichão portuga. Vai com arroz, batata frita, ovo frito e saladinhas como a carne principal. Ou seja, quem não gosta de frutos do mar também pode vistar a Coroa sem ficar comendo só pasteis de nata. YUMMY!

3

 

4. Yorkshire Pudding – Inglaterra

London Calling… London, London. Música boa, lugares incríveis, e a comida… hummm… Ainda bem que os caras salvaram o almoço de domingo com o Yorkshire Pudding. São umas panelinhas de massa feita com leite, ovos e farinha, cheias de uma coisa gordurosa muito gostosa. Aí tem um molhinho (gravy) por cima, e os dois juntos acompanham o assado do final de semana. Puro <3. 4

 

5. Pato de Pequim – China

Também conhecido como pato laqueado. É uma das mais antigas tradições do Império do Meio. E é incrível. Demora pra ficar pronto, mas, quando eles trazem à sua mesa, o perfume vai fazer com que você esqueça até que ano é hoje. Ele é servido em lasquinhas, que você passa em um molho e coloca dentro de uma panqueca, ao lado de vegetais cortadinhos. Aí enrola a panqueca e manda ver. A melhor parte? Não precisa usar os palitinhos para comer esse prato. :O

5

 

6. Teppanyaki – Japão

Na terra do Sol Nascente, só come peixe cru quem quer. Tem que comer sushis e tal, claro. Mas se quiser se sentir um pouco mais ~perto~ de casa, pode se jogar no Teppanyaki. Você senta numa mesa gigante ao redor de um fogareiro, e o ~Teppanyakiman~ fica ali churrasqueando a carne, os legumes e os peixes que você quiser. Você escolhe as peças e ele faz ali, na hora, numa chapa que só faz contribuir com o rosa das bochechas criado pelo saquê. Mas ó: arigatô, hein. Delícia total.

6

 

7. Dim sum – Hong Kong

O primeiro restaurante da Ásia a ganhar uma estrela Michellin era pequenininho, sujo, e ficava em Hong Kong. Ele servia esse negocinho aí. Parece a meia-lua servida nos restaurantes chineses do Brasél, mas é feito no vapor e mantém um caldinho dentro de queimar os lábios e encher sua boca de um gosto incrível. Juram ainda que traz sorte. Ou seja: precisa comer uns desses antes de morrer, néam…

7

 

E aí? Pronto pra dar essa volta ao mundo?

Comentários estão fechados.